Top Menu

Obrigada pela nossa reciprocidade




►Leia ao som de Aliança, Tribalistas◄


A gente se apaixonou à primeira vista, mas resolvemos nos amar devagar. Resolvemos demorar um no outro - desde o olhar até o abraço comprido e apertado. Resolvemos não ter pressa pra criar memórias, momentos e uma rotina que fosse só nossa.

Resolvemos dar espaço pras nossas manias se acomodarem. Não no sentido ruim do comodismo, do acostumar-se simplesmente. E sim no sentido de intimidade, sabe? É como preparar um cantinho pras nossas manias se instalarem e se sentirem confortáveis na vida um do outro.

Agora você já sabe que fico sempre descalça pela casa, e eu sei que você penteia cada fio da barba antes de sair  (mesmo que seja pra ir ali na padaria!). Você já sabe que eu amo café coado em coador de pano, e eu sei que a sua parte preferida do frango é a coxa e que você não suporta suco de manga. 

Eu já sei que você é daltônico e não vê justamente as minhas cores preferidas, mas o mais engraçado é que esse é apenas um dos nossos contrastes na forma de encarar a vida. Eu amo as nossas diferenças, sabia?

Nunca imaginei que fosse achar alguém mais sonhador que eu, mas você sonha tão alto que me dá vontade de voar junto. Alguém que vê o futuro com otimismo e que me empurra pra frente. Eu aprendo muito com você, com a sua força pra provar pro mundo que consegue, e com o seu sorriso de menino.

Você tem muitas manias, mas com certeza a maior delas é me devolver o sorriso. Você me faz rir até quando estou brava, aliás, principalmente quando estou brava (e também nos ataques inesperados nas nossas guerras de cócegas).

Entre todas as minhas manias eu tenho uma em especial: pegar o celular assim que abro os olhos pela manhã, olhar sua mensagem carinhosa de bom dia, e imaginar como será bom poder acordar ao seu lado toda manhã.

Te amar é me sentir em casa, é redescobrir o meu lar toda vez que deito nos seus braços. Te amar é me amar ao mesmo tempo, é ficar feliz comigo e te ver feliz quando eu sorrio grande e espremo os olhinhos. Te amar é descoberta diária e gratidão que se renova.Obrigada por deixar eu conhecer a sua essência e me apaixonar por ela. Obrigada por me amar de volta. Obrigada por me amar simplesmente. 



SUÉLEN EMERICK.
24 anos. Brasiliense que vê poesia no cinza do concreto. Jornalista que escreve por/com amor. Uso vírgulas e crases imaginárias pra contar histórias, e o coração pra vivê-las.


Postar um comentário

Layout OddThemes | Distribuído por Gooyaabi | Modificado por Mafê Probst