Top Menu

ME PERDI EM VOCÊ


Eu mantenho meus olhos fechados, na esperança infantil de te manter aqui. Desmereço o meu orgulho em nome do desespero que a falta de te sentir me causa, e eu respiro fundo e me perco dentro de mim por um minuto, tentando encontrar o que me resta sem o teu cheiro.
Deturpo os meus pensamentos tentando não entender o que acontece neste momento, a estranheza do segundo em que percebi que eu já não sou mais eu e que você já não é a pessoa que eu acreditei que fosse, a pessoa que eu precisei que fosse…
Me perco em minhas lembranças, são minhas mas foi você quem as deu, foi você que marcou cada momento da minha vida com a sua presença constante, leve e protetora e eu me senti segura, assim como qualquer pessoa se sente em seu próprio lar… você morou em mim e eu em você e agora estou vazia.
Repasso cada instante de nossos dias e tento entender quando foi que seus olhos se tornaram melancólicos, quando foi que tudo se afrouxou e o espaço tomou conta dos pequenos vãos que nos distanciavam… agora eu sei.
A culpa não é minha e nem sua, eu só dei tudo de mim e não percebi o quanto isso era pouco para você, eu fiz de mim pequena, para caber em sua vida e quando te supri, acabou. E hoje não sei quem eu sou, eu deixei que você me sugasse para que me amasse e agora minha casca vazia não encontra com o que se preencher para permanecer aqui.
Eu me desprezei por tanto tempo, apenas para não ter minhas mãos vazias, me negligenciei a cada dia, só para ter certeza que eu teria você em todos os finais dos dias e que mesmo que eu me perdesse de mim, eu ainda teria você.
Eu me sequestrei de mim e te fiz meu cativeiro, mas entendi tudo errado… eu achava que era amor, mas era apenas o meu vazio fazendo eco das coisas lindas que você dizia, era apenas a minha essência evaporando de mim e me preenchendo do que eu queria ter de você.
Era a minha carência me cegando, era apenas eu tentando encontrar um refúgio de mim e me perdi em você e achei que isso era amor.

MARCINHA ROCHA
Paulistana, geminiana e dona de uma gargalhada que chama a atenção. Estudante de ciências contábeis, viciada em pessoas, em comportamento humano, filosofia e música e adora uma boa conversa. Apaixonada por olhares e sorrisos, ouve mais do que fala e o que não fala escreve sem parar. Intensamente viva, brutalmente apaixonada por momentos espontâneos de felicidade e praticante voraz de uma dança descompromissada.

Postar um comentário

Layout OddThemes | Distribuído por Gooyaabi | Modificado por Mafê Probst