Top Menu

AINDA TE ESPERO



Ainda é difícil olhar pro espaço vazio na cama. Vez em quando me parto em dez quando (re)descubro alguma camisa sua perdida dentro do armário. Perdi as contas das vezes que comecei a discar seu número e desliguei de repente. Faz falta não sentar para tomarmos café da tarde. Por a mesa pra dois ainda é um hábito que não perdi.

Ainda te espero chegar todo cansado, abarrotado de informações enquanto preparo o banho quente.
Há esperança de que a qualquer momento você abra a porta e me chame pra dar uma volta e espairecer seus anseios. Organizo seu espaço no criado mudo, deixo a correspondência no balcão da cozinha e esqueço de avisar o carteiro que você não mora mais aqui.

Aplicar no coração o que ficou resolvido na realidade tem sido amargo. Um quase-cura-ressaca. Sinto saudade. Escrevo bilhetes, refaço caminhos, assisto os mesmos filmes e me aborreço por faltar seus dedos fazendo carinho nos meus. Ligo a TV, puxo a colcha de retalhos da nossa história e fico esperando a sua voz me alcançar e contar que tudo mudou desde o primeiro dia que nós deixamos dizer "oi".

O tempo passa arrastado dia sim, dia não. Esqueço que as horas eram mais divertidas acomodada no seu colo. Estico os braços e releio nossas últimas conversas. Meses e nada. O sentimento não se esvazia. A falta sufoca e dá aquele leve desespero de cortar a cidade atrás do seu cabelo bagunçado todos os sábados de manhã.

Uns dizem que era costume. Um hábito corriqueiro de saber que você ia estar lá. Mas eu ainda insisto que são sintomas de um amor inacabado, angustiado e ansioso para encontrar a segunda parte do filme e descobrir se o casal dá certo no final.


MARCELY PIERONI.
Escritora, administradora e chef de cozinha por escolha. Perdeu o medo de sair do lugar e desde que começou a publicar seus textos coleciona viagens onde pode abraçar seus leitores e estar mais perto daqueles que acolhem sua baguncinha. Palestra e conta histórias para crianças. É sonhadora de riso frouxo.

Postar um comentário

Layout OddThemes | Distribuído por Gooyaabi | Modificado por Mafê Probst