O amor é brega. E quem não é?

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

VOCÊ É DOCE, MENINA!


Queria pensar mil formas de te descrever, mas apenas sei dizer: é doce, é doce, é doce. E, ao mesmo tempo que isso diz pouco, também diz tudo. Desculpe, bonita, mas é só o que vem nessa minha cabeça sempre que quero te traduzir em palavras, tornar-te parte minha, para além de letras cinzas, pretas, mas sempre recheadinhas de amor, de ilusões e de compreensão, me enchendo de alegria por todas as frases não ditas e entendidas nas entrelinhas. Tu me descreve sem saber, tu me conta em teus textos mais-que-lindos e eu te suspiro, sempre que chego a um ponto final.

Aprendi a chorar a tua dor e desejar a tua felicidade. Moça que ama não nasceu para ser triste e príncipes encantados vão em busca da princesa, não fogem dela. Você é uma princesa, que sonha com amor verdadeiro e feliz para sempre, somos, nós, vindas de contos de fadas, e vês a ironia? Não se escrevem mais contos como antigamente, bonita. Os príncipes não querem mais saber de princesas e se contentam com o fácil, o palpável e acessível. Para que derrubar dragões, cortar florestas de espinhos, enfrentar famílias que se odeiam em busca do verdadeiro amor, se os platônicos rondam, estendendo a mão pro que é fácil?

E tu vem doce, com esse amor não correspondido, as desavenças de um mundo que não nos pertence e toda a esperança de um possível feliz para sempre, de um príncipe que não se encaixa nos modernos e é disposto e enfrentar monstros míticos, bruxas lindas e de coração rancoroso, em busca daquilo que é verdadeiro, lindo e sincero no mundo. O amor. E o amor, te mora. Inteira. Onde eu repito: é doce, é doce, é doce. O amor. Você. Vocês.


MAFÊ PROBST.
Santa Catarina. Escritora, blogueira e engenheira. Praticamente uma hipérbole ambulante. Autora de Saudade em Preto e Branco. Tem dezenas de projetos em andamento e sonha abraçar o mundo. Colecionadora de sorrisos, dentes-de-leão e clichês.


0 comentários:

Postar um comentário