O amor é brega. E quem não é?

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

QUE DEUS LIVRE OS BONS CORAÇÕES DO TEU MALDITO CARINHO!


Pode ir. Não olha pra trás. Pega tudo o que for teu e vai. Deixe-me aqui sozinha, quebrada e no chão, mesmo. Já me reparti outras vezes e sobrevivi. Fique tranquilo, não te desejo nenhum mal. Não pretendo contaminar os meus pensamentos com as tuas lembranças, nem que seja pra respirar um pouco de rancor.

Apesar do desespero do coração, minha alma está limpa. Minha mente sóbria.

Eu não vou pegar o que sobrou de mim e me envenenar, enlouquecida pelas mentiras que você contava. Eu te odeio, mas eu me amo muito mais. O que restou de mim só quer parar de doer logo.

Rápido. Já!

Então, segue o teu caminho e coloca o teu carinho ao dispor dos teus contatos. Da tua lista imensa de amores bandidos. Eu cansei. Estou exausta e sem saco pra aturar o teu cinismo.

Vai logo. Eu me ajeito no meio das lágrimas. Aprendi a nadar nelas com o tempo. Vou batendo os braços e me reencontrando nos abraços pelo caminho. Se a saudade chegar perto, eu me equilibro por cima dela e a sufoco. Mato. Destruo.

Nada que vem de você vale a pena. Nem mesmo a raiva que sinto agora. Nem esse desabafo valeria. Só queria dizer que vá em paz e com a certeza que apesar de dolorida e desse rosto inchado de chorar a noite inteira, marcada e sangrando, eu estou viva.

Segue o teu rumo e que Deus livre os bons corações do teu caminho.

Não precisa fechar a porta. Deixe-a aberta. Pra que até o teu cheiro que ainda resta por aqui te acompanhe.




EDGARD ABBEHUSEN.
Baiano cá do Recôncavo. Vizinho de Edson Gomes, Sine Calmon, fã de Dona Canô e dos filhos que ela deixou no mundo. Aspirante a jornalista e sonhador de um mundo melhor. Tenho axé correndo no sangue. Amor no coração. E entre acarajé e Sushi, eu fico com os dois. 

0 comentários:

Postar um comentário