O amor é brega. E quem não é?

segunda-feira, 29 de maio de 2017

ISSO É AMOR?


Esse deve ser o meu terceiro maço de cigarro. As bitucas vão se amontoando não apenas nos cinzeiros, mas nos copos de café espalhados pela casa. A vida parece ardilosa demais quando nos entregamos ao amor. Os dias parecem meio sem sentido quando você não está aqui. São nove horas da manhã e estou acordado desde às nove do dia anterior. Os meus olhos não têm descanso. Eu não desejo dormir. O que é isso que sinto cá dentro do peito? Se não for amor, então eu não sei.

O teu moletom ainda está sob a cômoda e as tuas calcinhas dentro da gaveta. Não há motivos para esvaziá-la. Abro-a todos os dias de manhã para me convencer que existe um pedaço de você aqui. Que há razões para você regressar e me querer de volta. Que o meu peito ainda será o teu travesseiro e que o teu cheiro ainda invadirá o meu quarto. Só que as coisas não ocorrem como imaginamos e a vida não segue o percurso que desejamos. Infelizmente. Ou felizmente? Nunca saberemos. Ou saberemos?

Falta quinze para meio-dia e eu ainda continuo deitado na cama. Esperando por uma ligação tua. O sol parece queimar lá fora. A vida me queima aqui dentro. Tudo parece tão errado, tão desconcertado e tão incerto. Vou enlouquecendo aos poucos. Todos notam. Até mesmo a minha imagem no espelho parece me confrontar. Apontar o dedo na minha cara dizendo que perdi a sanidade. Louco, louco, louco.

Há várias canções que nos lembram que amar é uma loucura. Que são todos uns insensatos os que amam. Eu deveria deixar você ir embora de mim. Esvaziar a gaveta e mandar suas coisas pelos correios. Deveria dar descarga na sua escova de dentes. Deveria apagar você de mim. Só que não dá para entender o que estou sentindo. É amor o que estou sentindo? Esse é o amor que eu estive procurando? Isso é amor ou eu só estou sonhando? Ah. Isso só pode ser amor.


PÂMELA MARQUES.
Pâmela Marques é escritora, musicista e apaixonada. Tem alguns títulos acadêmicos, mas o que realmente importa é que ela vive para arte. É fã alucinada de Roxette, amante de Caio Fernando Abreu e admiradora de Tolkien.

0 comentários:

Postar um comentário