O amor é brega. E quem não é?

quinta-feira, 11 de maio de 2017

ESPERO QUE O FIM DA TARDE VENHA COM VOCÊ

(ouça enquanto lê: Adam Levine - Lost Stars)

Ela não pensa duas vezes. Ao entrar no carro, procura aquela música. Dois cliques no touch screen da central multimídia e a música começa a tocar. A melodia invade cada pedacinho do corpo, com uma suavidade gostosa. A garota sorri em silêncio e o riso atinge os olhos, escondidos atrás das lentes escuras.

É fim de tarde. O sol se esconde atrás de uma selva de concreto, O mar segue o ritmo da melodia. Um vai e vem sem pressa alguma. Ela corta o asfalto sem urgência: não há motivos para pressa, visto que não dá para chegar aonde quer. Pé no freio, comedida. Aumenta o volume, até os tímpanos doerem.

A música aumenta o tom, o coração descompassa. Afoito. Pelo celular, ela denuncia o pensamento. Outro sorriso. Lá e cá. O pensamento voa longe. Sonha acordada. Dois. Lado a lado, aqui ou lá. Ouvindo a mesma música, olhando para o mesmo sol. Sentindo a melodia invadir cada pedacinho do corpo, com uma suavidade gostosa. Rindo em silêncio...

O riso cai no colo e ela segura. Quatro minutos e meio.



MAFÊ PROBST.
Santa Catarina. Escritora, blogueira e engenheira. Praticamente uma hipérbole ambulante. Autora de Saudade em Preto e Branco. Tem dezenas de projetos em andamento e sonha abraçar o mundo. Colecionadora de sorrisos, dentes-de-leão e clichês.

0 comentários:

Postar um comentário