O amor é brega. E quem não é?

segunda-feira, 10 de abril de 2017

SEMPRE SOUBE!



Eu estava cansado como nunca estive antes. Minha mente além do meu corpo só queria descansar, entretanto,  estava em pé. Estava lá, parado olhando pra ela. Era isso, ela ria; deixava-me cada vez mais louco toda vez que sorria daquela forma cativante, como se o mundo inteiro pudesse dobrar com um simples sorriso.

Que efeito sombrio esse que você exerce sobre minha vontade; e me arrastou até aqui para ouvir sorrisos direcionados à pessoas que nem sei quem são. Sinceramente nem me interessam, queria estar com você, sentindo seu cheiro e o perfume que tem seu cabelo. Nossa! Como gostaria de estar na sua cama agora, assaltando sua gaveta de doces.

Sei que esconde atrás dessa fachada de certinha,  alguém não tão certa nem tão perfeita.
Como queria saber o gosto que tem sua boca. Morder seus centímetros suculentos.

Fui arrastado até aqui simplesmente porque você queria evitar uma conversa. Porque tem medo de perder sua liberdade e não quer se deixar apaixonar por mim. Mas sei que estou apaixonado por você e não importa até quando vou ter que ficar aqui em pé , esperando por você.

Nós vamos ter que sair por aquela porta alguma hora e você vai entrar no carro do meu lado, me pedir pra dirigir, já que está bebendo pra fingir que não estará conscientemente sã para conversar comigo e responder se quer ser minha, ou o que eu sou pra você.

Não me vejo te prendendo, amarrando você a algo que vai te fazer sofrer, porque sei que um homem não vai nunca definir a mulher forte que é você. Mas quero ser seu momento de loucura, só quero te descobrir e desatar seus nós. Ouvir teus sorrisos e estar com você durante suas lágrimas.

Não sou forte, não como tento parecer ser, você sabe disso. Mas você também não é. Não é de aço, seu coração não está mais congelado como antes. Aceita que tudo deve mudar e não me apresenta mais como seu amigo que passa às vezes de visita. Não me vejo mais como um adolescente que brinca de esconder e mostrar o que sente, sei que você também não.

Estou cansado, vamos embora daqui. Não quero mais brincar de colorir minhas horas. Eu sei que você quer, porque até hoje não quis conversar sobre nós dois e porque assim como eu, tinha medo de querer ficar, ou se assustar demais e ir embora novamente ferida.

Você é exatamente quem é. Por isso não é minha metade. Nunca encaixaremos e isso faz a diferença pra nós dois. Você me enlouquece, me desespera,  arranca meu conforto, me confronta, sou melhor a cada momento que você me mostra que ainda não sou nada bom. Você não me deixa simplesmente ser simples e rejeita o caminho mais fácil pra qualquer coisa.

Mulher, vamos embora,  porque quando a gente chegar a qualquer que seja o lugar que deveríamos estar sozinhos, vou te mostrar como você me aperfeiçoa, me lapida.

Não me vejo mais simples e sozinho, prefiro seus gritos cantados e reinventar cada momento com você. Suas aquarelas corporais e tudo o que você faz simplesmente porque teve uma ideia.

Quando você pinta minhas paredes com frases sem nexo e passa horas olhando pra elas acho você a pessoa mais confusa do mundo. Perfeita pra mim. Você não me completa, não me define; simplesmente se tornou o que é.

Vamos embora, por favor. Eu estou muito cansado pra fingir que não te desejo com cada Quaker (o que seria isso?) do meu ser.

Ela se vira e sorri,  me chama pra ir embora, diz que está cansada. Coloco a mão nas suas costas nuas que se enrijecem com o meu toque. Ela sabe. Sempre soube.

VITORIA LORDEIRO
Sou tímida ao extremo mesmo parecendo ser alguém extrovertido, Amo MPB (coleciono discos); não assisto televisão , nunca. Escrevo sempre tentando decifrar a alma masculina. Amo café, ler e ficar vendo receitinhas na internet.  Prefiro livros a festas. Amo comidas estranhas, quanto mais esquisita e nojenta mais eu gosto. Choro vendo ursinho Pooh e sempre torci para o Frajola.  .

0 comentários:

Postar um comentário