O amor é brega. E quem não é?

quarta-feira, 15 de março de 2017

PORQUE A LOUCURA É URGENTE E ELA RESPIRA VOCÊ



Eu sei que está tarde. Amanhã você levanta cedo e eu também. Sei que não queria ser incomodado, mas não deu para deixar passar. Não quero mais adiar. Chega. Uma hora ou outra a vida engrena e quando a gente se dá conta já foi. Não tem mais como recorrer e não quero ser escrava da saudade de como tudo teria sido se em determinado momento eu tivesse sido menos cabeça dura e mais coração. Tudo bem. Seguir o emocional nem sempre é sinônimo de sucesso garantido, mas poupa algumas horas de terapia. 

Você pelo menos quis tentar fazer alguma coisa. Não só sentiu o chão se abrir boca pra dentro e seguiu como se nada tivesse tido importância. Teve. Sempre tem. O problema é que a gente nem sempre está disposto a ouvir. O coração fraquejou, e agora? A gente senta e chora? Eu não vou. Estou aqui, costurando no vento alguma saída que encaixe o seu caminho no meu, que nos dê tempo de acolher um ao outro. 

É tão cristalino o desejo de querer perto, o interesse de tão nítido chega incomodar, mas são tantos predicados e pré conceitos que não nos vejo próximos. Longe disso. Criamos barreiras monstruosas para não sermos refém do que vem nos ocupando. É como se todos os pesos perdessem força dentro de nós, e de alguma forma peculiar nos reconhecêssemos diante das trilhas que improvisamos numa tentativa singular de sempre escapar da emoção. Eu quero estar aqui, mesmo que você não seja capaz de responder uma única dúvida que eu tenha; que te faltem palavras e até argumentos, se sobrar disposição de me acomodar dentro de seus (a)braços  já me basta. 

Não preciso que me puxe pelo braço e me explique os trechos a serem percorridos, conheço os vales sombrios que vamos enfrentar e já pus na mala uma dose de extra de ânimo para cada percalço. 
Não me vejo caindo no conto de quem sabe exatamente o que está fazendo, tudo é muito improvisado quando se trata de amor, quebramos a banca antes mesmo de iniciarmos a convivência. É susto. Vontade que se constrói com atitudes de quem de fato está na mesma página. E eu sinto que estamos conectados, ainda que faltem palavras tem nos sobrado olhares e flertes. 

Encurtei a distância, e você prolongou o encaixe do corpo quando nos rendemos ao acaso. É nosso. Não muda. Por isso, não merece ser adiado. É agora, porque a loucura  é urgente e ela respira você. 



MARCELY PIERONI.
Escritora, administradora e chef de cozinha por escolha. Perdeu o medo de sair do lugar e desde que começou a publicar seus textos coleciona viagens onde pode abraçar seus leitores e estar mais perto daqueles que acolhem sua baguncinha. Palestra e conta histórias para crianças. É sonhadora de riso frouxo.

0 comentários:

Postar um comentário