O amor é brega. E quem não é?

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

CALADIUM


Uma sanja por brigas é louvável. Você só não precisa querer controlar os danos. Eles precisam acontecer.

Eu, assim como você, adorava brigar, juro, mas já perdi o tesão. O meu ímpeto foi embora com a idade ou com a experiência. Não sei afirmar. Mas não é como já foi.

No seu terceiro ou quarto relacionamento você quer um pouco mais de paz e menos furor. Você procura alento para o espírito já fustigado pelo desejo. A essa altura os pormenores são apenas isso.

Você está vivendo sua segunda paixão, querendo manter as coisas por perto, não perder o controle dos acontecimentos e por isso não aceita o erro, a falha.

Mas é no que você pretende controlar que está o que você precisa enxergar para poder aprender.

Só que esse aprendizado será o mais triste de todos, porque com o tempo e as experiências não aprendemos a amar mais, aprendemos a nos tornar mais indiferentes.

Nosso coração arrefece. Por esse motivo inventamos mil mentiras para, quem sabe, nos convencer que ainda somos como imaginávamos ser.

Mas nem tudo é sombrio. Nessas horas podemos sempre contar com a traição da nossa própria memória. Ela mentirá para acalentar o nosso coração.


HELIARLY RIOS.
É um amante. De política, economia e futebol. É um apaixonado por F1 e NFL. Garante o pão de cada dia e um teto para descansar trabalhando como analista contábil. Seu único amor é escrever de forma irresponsável e livre de culpa. O resto são paixões.

0 comentários:

Postar um comentário