O amor é brega. E quem não é?

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

AO SOM DA SAUDADE


Ontem acordei mais cedo que o costume e quis logo te fazer um carinho e dar aquele longo beijo, mas lembrei que você não estava. Só vi o travesseiro que usei durante a noite para sentir o teu cheiro.
Levantei ainda meio tonta, com aquela preguiça boa que é só minha, o cabelo bagunçado, a voz embargada. Entrei no banheiro e fiquei brincando com o creme dental, que tortura – confesso que te quis ali do meu lado ocupando todo o espaço. Criei coragem, tomei um banho frio – aprendi com você, lembra?

Não tive a sua toalha pra me secar. Usei a minha, que não fazia o mesmo efeito. Vesti aquela calcinha preta que você tanto gosta e fiz o mesmo caminho que você faz pelo meu corpo, senti ondas de calor me aquecendo, era a lembrança viva e quente dos nossos beijos. Pensei em tomar outro banho pra dissipar o calor, mas, pensando bem, eu estava gostando de sentir aquela energia. Um ventinho quente rodando perto do meu pescoço... Se era alucinação eu não sei, mas juro que senti seus dedos passeando na minha bunda. Arrepios fortes tomaram conta de mim, tive certeza que, naquele momento, você também me desejava.

Coloquei um vestido, tomei um gole de café dormido para combinar com todas as lembranças. Acho que são incontáveis as vezes que dei repeat na música Divina Comédia Humana de Belchior, e sempre lembrando de “quando você entrou em mim como um sol num quintal”. Olhava o celular à espera das suas mensagens carregadas de amor, desejo e paixão, e recebê-las me fez ganhar o dia. Foi delicioso ficar horas e horas rindo de fotos antigas, falando das vontades ardentes e das coisas do coração.

Estou aqui contando os dias pra te ter de volta com mais intensidade, com meu amor mais forte a cada dia. Você é o meu raio de sol, a luz para o meu coração. Sou toda moradia para os teus sentimentos. Vem e divide comigo o teu café, o Nescau e o requeijão...

Traz o violão – o teu desejo. Estou aqui pronta para ouvir as mais belas canções e melodias que só você sabe tocar. Traz também o teu fogo, viva aceso em mim! Aproveita e junta a tua vida na minha.

Você é ponte, a ponte da minha alma.


KAL LIMA.
Poetisa, uma baiana com a alma no mundo e os pés em um rincão incrustado no Sertão. Sou uma garota-mulher apaixonada pelos encantos que o amor traz. Falo muito, sinto muito, nas palavras encontro o meu cais, é o meu jeito de transbordar.

1 comentários:

  1. Eu senti você fotografando um fragmento do meu dia. Entre saudades, vontades e amores. Só não tem violão, mas tem música.

    Tua escrita é linda.

    ResponderExcluir