O amor é brega. E quem não é?

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

SENTI SAUDADE DA NOSSA CALMARIA.



Duas da manhã. Não consigo dormir.

Olho para um lado e vejo o céu estrelado, uma madrugada iluminada e dentro do quarto uma fresta de luz destaca a pressa da noite passada. Roupas jogadas ao chão, móveis fora do lugar. O quarto parecia ter muito mais vida do que aparentava nos últimos meses. Meses de saudade.

Olho para o outro lado e lá está você, dormindo. A certeza de que nada foi sonho, e sim a mais serena realidade. Afago seus cabelos, e me aproximo. Sinto sua respiração e sutilmente, seus braços me enlaçando com delicadeza.

Um abraço. Nele, me sinto segura. Sinto a saudade ir embora lentamente, dando lugar a um sentimento novo, uma espécie de encontro com o oásis no deserto. Nada mais é que a sua presença junto a mim, a suavidade dos seus toques, a leveza do seu sorriso e a concretude que é ter você.

A distância vivida durante meses foge por entre os dedos e posso enfim sentir a calmaria de ser com você, morada. Sentir as batidas do seu coração faz com que o meu funcione de uma maneira bem peculiar. Acelerando, desacelerando, constantemente. Mas de uma maneira bem bonita eu percebo que em sua presença, neste momento, tão perto, me aquietando, o coração também se aquieta e já não precisa mais de pressa. Com você, nada é apressado, a não ser o desejo de ter um ao outro, que muitas vezes demanda urgência.

Esta noite tivemos pressa para reaver o tempo passado que, de alguma forma, conseguimos enfrentar e passar com serenidade, apesar de. Mas de agora em diante, seremos apenas calmaria, por hoje e enquanto estivermos juntos, assim, sem se apressar, sem se perder, apenas reconhecendo um ao outro, nesses encontros serenos de todos os dias.

Agora já posso dormir. Fecho os olhos e sigo com você, sonhando. Espero acordar e tudo continuar exatamente como está. Que o tempo congele para nós dois.

MAGDA ALBUQUERQUE.
Magda Albuquerque. 26 anos. Prolixa. Psicóloga. Mistura realidade e fantasia em um encontro com a sua criatividade. Sempre em busca de tornar os dias mais leves com uma palavra ou outra, tentando organizar o próprio mundo. Escreve para organizar o próprio mundo, com a missão de colorir a vida - a sua e de todos.

0 comentários:

Postar um comentário