O amor é brega. E quem não é?

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

NAMORAR É PARA OS DISPOSTOS.


Não comece idealizando um relacionamento perfeito, onde tudo são flores e no primeiro tropeço é só descartar e encontrar outro alguém que dê certo. É que, pra muita gente, seria mais fácil usar o famoso “se não foi, não era pra ser” do que consertar aquilo que incomoda e traz desconforto aos dois. Namorar é par. Tu e ele, ele e tu. Tu e ela, ela e tu.

Relacionamento não é conto de fadas, nem sempre está tudo bem e existem diversos obstáculos. Dividir a tua vida, teus costumes, tuas manias, tuas birras, teus ciúmes, tuas músicas preferidas, apresentar aos melhores amigos, criar novos vínculos e fazer alguém ter participação ativa em tua vida, exige tempo, respeito, confiança e, principalmente, amor. Sem amor nada vai ser possível, e as chances de dar errado serão absurdas.

O amor é lindo mesmo, faz o afeto tornar-se matéria de “bom dia, amor” no café da manhã, e aí o dia já começar bonitinho só por aquelas palavras. Às vezes, você se apaixona por um sorriso, por um olhar, por um gesto, ou até mesmo por alguns meses. O amor não. Antes de amar, você vai aprender que o amor não é tudo aquilo que dizem ser. Na verdade é como viver em uma montanha russa: hoje você tá linda, amanhã te odeio, mas não consigo ir dormir sem antes dizer o quanto te amo; e porque te amo.

Namorar não é pra quem tá carente e a procura de uma companhia pra dividir sorvete e sorrisos. Namorar é pra quem está disposto a juntar o coração ao lado do coração de alguém, pra quem quer dividir as birras, os ciúmes bobos, as conversas sérias e as engraçadas também. Namorar é, principalmente, dividir os bons e maus momentos ao lado de quem se ama.

É fácil amar alguém quando tudo está bem, difícil é amar e fazer permanecer o mesmo amor quando as coisas não estiverem bem, mas se caso isso aconteça...não desperdice o sentimento mais precioso e extinto que pode existir nos dias de hoje. Cuide de quem é importante pra você e te trata bem. De quem te dá motivos pra ficar e mostra o quanto quer permanecer também. E se tudo estiver errado, conserta lado a lado.

E se as coisas não estiverem indo bem, se coloca no lugar do outro antes de simplesmente partir, aguenta essa barra aí, juntos. Porque, às vezes, a gente acaba indo embora na esperança de um dia voltar, mas talvez nem volte.


MARIANNE GALVÃO.
Marianne Galvão,1990, escritora, blogueira, libriana e nordestina; é amante das palavras e filha do tempo. apreciadora nata de tudo aquilo que faz sentir o sangue quente viajando entre as veias, transborda sensações e sentimentos urgentes através da escrita.

0 comentários:

Postar um comentário