O amor é brega. E quem não é?

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

FAZ PARTE

❁ Ouça enquanto lê: PROJOTA - FAZ PARTE 


Sentir saudade faz parte. E eu sinto muita saudade de você.

Saudade de acordar com você debaixo do meu cobertor e me aninhar em seus braços. Dividir sonhos e neuras sobre o mundo enquanto a gente pega no sono. Ter você pra me acordar no meio de meus piores pesadelos.

Saudade de chegar em casa depois de um dia estressante e saber que sua presença vai me acalmar. Te ligar no meio do dia dizendo que não tá sendo fácil passar por esse dia e sentir o cheiro da minha comida preferida feita por você ao abrir a porta de casa. Você diz que quer me ver sorrir. Nessa hora sai um sorriso do fundo da alma por saber que tenho você.

Mas hoje não tenho mais. Ainda não entendi o que aconteceu, mas são coisas da vida. Como você mesmo disse, são coisas que não escolhemos, acontece. Acontecem e a gente aceita. A gente tenta entender, tenta ir contra, mas quando o coração diz, não há nada que a gente possa fazer.

Apenas sentir saudade.

Sinto saudade do seu moletom que tanto me aqueceu enquanto eu me enrolava em você no frio, saudade do seu abraço de urso quando o mundo mostrava seu lado ruim e queria apenas chorar e esperar tudo passar. Faz parte sentir saudade.

Você é insuportavelmente incrível. Não há uma pessoa que não sorria ao te ver.

Pode ser que eu te encontre numa esquina qualquer e não saiba como reagir. Você sabe que tenho dificuldade com esse tipo de coisa. Nunca sei como agir na hora H. Sempre tive você pra me ajudar quando não soube lidar. Ou então tinha você pra me apoiar.

Agora, sou só eu. E a saudade de você.

Mas faz parte. Sentir saudade faz parte.

E eu sinto. Sinto muito. Sinto muita saudade.



MARINA COUTO.
21 anos, estudante de Letras, forrozeira e apaixonada por palavras. Escrevo pra me sentir livre, não tenho destinatário certo, acho que assim fico mais desapegada e escrevo Com a alma. Gosto de escrever para as outras pessoas saberem que não estão sozinhas. Quem vai ser meu interlocutor? Quem ler decidirá se aceita ser ou não. Se você se identificar, é um novo interlocutor, escreverei pensando que não estou só. Escreverei pra nós

2 comentários: