O amor é brega. E quem não é?

terça-feira, 13 de setembro de 2016

PRESENTE FUTURO


Às vezes o universo nos dá umas surpresas incríveis. Dessa vez, ele me deu você.

O universo fez um ótimo trabalho e trouxe um presentão pra minha vida. Não sei se esse presente se tornará futuro, mas tem feito um ótimo papel como presente. Sorrisos, suspiros, sonhos e brilho nos olhos gerados de uma forma tão singela e simples, que me deixam até sem palavras e com um sorrisão no rosto.

Por falar em sorrisos, tem um bem aqui no meu rosto enquanto despejo essas palavras na tela do computador que me encarou em branco por tantos dias. Acho que o universo viu que eu precisava de uma mãozinha pra escrever e mandou esse presente.

Presente que me salvou do presente, pode isso? Se não podia, agora pode. E posso te dizer? Faz um bem danado! Saber que no meio da correria do dia a dia vai ter alguém ali que vai te salvar de uma crise nervosa falando sobre qualquer coisa, só pra te ver com um sorriso no rosto. Isso faz a gente acordar até mais feliz numa segunda feira 6h da manhã (ou menos mal-humorada).

Presente futuro. Acabei de inventar isso pra dizer o que quero que você seja. Meu presente no presente, meu presente no futuro, e presente no meu futuro.

O universo me deu você de presente e você me deu um novo universo de presente. Um universo de novas possibilidades, de novos achismos, de novas ideias, um universo inteirinho desconhecido que eu não posso esperar pra conhecer!

Confesso que as vezes me assusto com a proporção dos presentes que o universo me dá. Mais ainda com a intensidade que esses presentes trazem. Sim, eu travo, eu tenho medo, mas eu gosto. Gosto de quando as coisas são intensas, de quando elas exigem que eu me jogue pra saber o que tem lá no final. Mesmo que as vezes tenha só um muro que eu tenho que quebrar e buscar novos caminhos, a caminhada vale a pena.

Os sorrisos trocados, as coisas gracinhas que são ditas, os momentos amorzinhos compartilhados, a doçura de um amor sutil que se surge. Tudo isso faz o presente valer a pena.

Seja o presente que a vida me deu, seja o presente em que vivemos.

Apenas, obrigada universo!

MARINA COUTO.
21 anos, estudante de Letras, forrozeira e apaixonada por palavras. Escrevo pra me sentir livre, não tenho destinatário certo, acho que assim fico mais desapegada e escrevo Com a alma. Gosto de escrever para as outras pessoas saberem que não estão sozinhas. Quem vai ser meu interlocutor? Quem ler decidirá se aceita ser ou não. Se você se identificar, é um novo interlocutor, escreverei pensando que não estou só. Escreverei pra nós

0 comentários:

Postar um comentário