O amor é brega. E quem não é?

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

VOCÊ É MAIS CAPAZ DO QUE IMAGINA.



Ei moça, levanta dessa cama, abra os seus olhos tristes e molhados. Então vá até o espelho e perceba o quanto você já chorou por ele... Essas olheiras profundas não são suas, as maçãs do seu rosto costumam ser mais avermelhadas, elas não têm essa palidez toda. O seu cabelo desarrumado denuncia que ele não vê uma escova ou um pente há dias... Logo você, que sempre gostou de fazer aquela trança bonita ou usar aquela fivela de borboleta, que te dá um ar doce e encantadoramente ingênuo. Uma pena que não a use mais, talvez ela te fizesse voar de novo

É, desde que ele se foi você se tornou uma pessoa triste, desiludida e sem nenhuma expectativa. Sabe, eu sei que dói ver alguém que a gente ama partir por escolha própria, mas você percebe que não é assim? Antes de conhecê-lo, você sorria sem motivo por aí, estudava para a faculdade, trabalhava naquela lojinha pequena do bairro, saía de vez em quando com os seus amigos e era feliz. Tinha uma vida comum, talvez sem grandes emoções na maior parte do tempo, mas você era feliz e ninguém roubava a sua felicidade, como parece que ele roubou agora, nem mesmo aqueles namoricos seus que também te decepcionaram.

Olha, eu sei que a saudade grita em seu peito e que as dúvidas confundem a sua cabeça diariamente (a gente tem uma enorme dificuldade para entender o fim das coisas), mas eu também sei que você está muito além de um coração partido e magoado. Por isso, deixa o tempo passar (tenha um pouquinho de paciência com ele, sei que a gente tem pressa para superar mais um caso de amor que se acabou, mas não é do dia pra noite que a gente esquece quem a gente ama). Deixa também a sua dor vir à tona, chore quando sentir vontade de chorar, peça o ombro dos amigos, o colo da sua mãe e qualquer coisa que possa te ajudar a amenizar essa tristeza, moça. Acredite em mim, essas coisas, por mais simples que pareçam, fazem a diferença.

Sei também que você vai relembrar cada uma das histórias felizes que vocês passaram juntos, cada detalhe que marcou a relação de vocês, cada presente, cada beijo, abraço, olhar ou sorriso trocado, mas você precisa lembrar mesmo é de como você era antes dele. É claro que alguns acontecimentos abalam a gente e nos deixam de um jeito que não costumamos ser, mas às vezes a gente perde essa consciência, sabe? A gente já não consegue mais distinguir o que nos tornamos, temporariamente, do que realmente somos e sempre seremos. E você, moça, sempre foi feliz com o que tinha.

Você entendia que quem não quer ficar, não merece a sua atenção. Você sabia que alguns finais são inevitáveis, por mais difícil que seja encará-los. E você dizia por aí, convicta, que só você mesma é a dona da sua felicidade. É, você tinha toda razão, moça. É por isso que eu te digo que isso vai passar, você vai voltar a sorrir e vai deixar de sentir a falta dele quando sentir falta de ser quem você realmente é. E então, você vai perceber que é plenamente capaz de curar o teu coração e que a tua vontade de ser feliz é muito maior que a dor de uma despedida... E moça, pra ser feliz você realmente não precisa de ninguém, muito menos de quem não te quer mais.


BEATRIZ ZANZINI.
Jornalista, escritora e filósofa de bar. Escrevo em uma tentativa de me descobrir e também de desvendar o mundo. E então percebi que, ao compartilhar minhas ideias e sentimentos, às vezes consigo ajudar não só a mim mesma, mas também outras pessoas que se identificam com as minhas vivências. Isso me traz uma inspiração ainda maior a cada dia.

5 comentários: