O amor é brega. E quem não é?

terça-feira, 16 de agosto de 2016

EU SEMPRE TE AVISEI


Sempre te avisei, alertei e te dei o conhecimento de que alguns outros caras tinham passado pela minha vida. Alguns eu não faço a questão nenhuma de lembrar e diariamente eu tento esquecer, fingir que nada aconteceu e que consigo muito bem conviver com essas lembranças. Ainda assim, alguns foram capazes de deixar marcas e me fizeram começar a pisar em ovos, tomar um cuidado sem tamanho e evitar me jogar de uma forma tão intensa.

Eu sempre te avisei e tentei lhe explicar, porém você não se ligou nas minhas dicas e nem teve o cuidado necessário. Por isso hoje eu te aviso que o vinho está na geladeira, suas roupas se encontram na gaveta, e eu estou partindo, indo e pretendo nunca mais voltar.

Queria poder te dizer que as coisas que deixo aqui não irão me fazer falta, mas não consigo mentir. Esse sempre foi um dos meus maiores defeitos: a minha transparência e a necessidade de dizer tudo aquilo que sinto. 

Deixo com você os meus sentimentos — aqueles mais verdadeiros que te entreguei —, prefiro que eles permaneçam aqui, afinal eles sempre foram inteiramente para você. E diariamente você tinha uma crítica referente a isso, porém nunca me arrependi de correr e permanecer ao seu lado, até nos momentos mais difíceis.

Na mala levo somente o essencial. Estou deixando sua camisa, aquela que era minha preferida e que, por sinal, eu vestia toda vez que ia fazer o café. Não preciso de algo material para reviver esses momentos, eles permanecerão aqui dentro do meu coração.

As minhas gavetas estão vazias. Não me julgue fraca por estar partindo em uma noite fria. Parto agora para que não veja o seu rosto ao amanhecer. Se amanhecesse contigo mais uma vez, não conseguiria ir. Deixo aqui meus sonhos, vontades e todo meu amor. Não carrego comigo nada que me impedirá de seguir em frente.

Se cuide! Prometo que ainda irei te observar de longe, só não dava mais para ficar aqui, sofrendo com todo esse meu excesso de amor. Você irá superar, assim como eu também. Fique bem.

ANDRESSA LEAL.
Andressa, desde 1986. Mauá - SP, uma mulher cheia de mistérios e repleta de poesias, encontrei nos textos e poesias minha fuga, meu refugio, meu mundo, algo só meu que compartilho com você. Aqui serei simplesmente eu, textos que nem na pagina do facebook eu posto aqui irei postar. Um dia sem poesia para mim é um dia em vão!

0 comentários:

Postar um comentário