O amor é brega. E quem não é?

sexta-feira, 29 de julho de 2016

UM DIA ESPECIAL.


Hoje é o primeiro dia do que parece dar um novo sentido para nossas vidas. Já cuidei do nosso jantar, que parece com a primeira vez que cozinhamos juntos. Estou sentindo que chegar até aqui tem me deixado nostálgica. Ou não. É uma mistura de sonho com concretude e tenho até medo, de tão bonito que é. Eu estou cuidando de nós.

Mas é um medo tão bom. Saber que chegamos até aqui, que tudo ao redor foi conquistado por nós, é nosso. Começamos a chamar esse lugar de lar nos planos mais surreais que podíamos ter, mas ao entrar nesta casa, com nossos corações pulsando, eufóricos e plenos, transformamos o que antes era passageiro em morada.

A verdade é que não sabíamos exatamente onde nada do que sonhamos poderia dar, mas alcançamos o mais improvável, o inesperado. Sinto gosto de infinito a cada vez que penso em nós, nos passos que demos de mãos dadas. E agora somos um lar, concreto. Ainda que já fossemos, há muito tempo, um para o outro. E enquanto estivermos juntos, seremos essa morada, esse lugar sagrado para onde queremos sempre voltar e buscar colo, cuidado, abraços, afeto.

Hoje pode ser um dia qualquer para muitos que nos encontram ou desencontram pelos caminhos, mas para nós é um dia significativo demais. Passaremos em casa, sob o olhar um do outro, a primeira noite de nossas vidas, inteiramente juntos. Sem medo, hoje somos tudo o que sempre sonhamos: um só.

MAGDA ALBUQUERQUE.
Magda Albuquerque. 26 anos. Prolixa. Psicóloga. Mistura realidade e fantasia em um encontro com a sua criatividade. Sempre em busca de tornar os dias mais leves com uma palavra ou outra, tentando organizar o próprio mundo. Escreve para organizar o próprio mundo, com a missão de colorir a vida - a sua e de todos.

0 comentários:

Postar um comentário