O amor é brega. E quem não é?

quarta-feira, 20 de julho de 2016

INTEIREZAS



Nunca entendi essa coisa de medir os sentimentos. Estranho demais ter que amar menos pra não sofrer mais. Parece desonesto com meu próprio coração. Se a pessoa me ama menos, azar o dela! Vai ter o melhor de mim, mas nunca saberá de si mesmo!

Não tenho procurado certezas, mais que isso, eu anseio por experiências, aprendizados. Afinal, algumas dúvidas preenchem melhor alguns espaços. Sou movida pela Fé em Deus, no amor e sigo a filosofia de que mesmo acumulando dores, tristezas, dificuldades, a gente tem que agradecer, sorrir e lutar. Enquanto há vida, tem que haver motivos que levem à felicidade.

Pra falar a verdade eu tô exausta dessa coisa toda! Caras emburradas, reclamações lamentações... Será que não tem nada de bom? Comece pelo fato de que você está vivo, o que hoje em dia é coisa à beça!

Eu não tenho tempo pra ficar triste, é isso mesmo! Não tenho tempo pra ficar triste. Eu já tenho muito trabalho tentando arranjar tempo pra minha família, pro meu Amor, pros meus lazeres, meu trabalho, meus estudos e muito me falta tempo pros meus amigos. Não posso me dar ao luxo de perder meu tempo, afinal, ficar triste é desperdício de vida. E eu até sei que é impossível estar feliz a todo instante.

A verdade é exatamente essa. Nos deparamos com vezes em que podemos ESTAR, mas não devemos FICAR tristes. Tem que ser rápido, tem que ser como se devêssemos apenas experimentar uma pequenina dose de tristeza de vez em nunca e logo em seguida retomarmos a nossa força vital e busca incessante pela alegria, que apesar de não ser plena é o que vale à pena.

A vida não considera os nossos planos, ela simplesmente se aproveita de alguns deles pra satisfazer as suas próprias vontades. E há um caminho longo pela frente que me propõe o inesperado, mas fazendo o certo a gente pode esperar o melhor da vida! Pelo menos é desse jeito que mesmo que percebo as coisas, vivo a vida.

Cada um é protagonista da sua história, e não precisa escolher ser mocinho ou vilão, basta saber buscar seus objetivos sem deixar de respeitar os outros. Ser feliz é estar em paz consigo mesmo, desejar o bem e aceitar a vida aproveitando o melhor que ela puder dar.

Quando me dou, vou inteira, sem faltar parte alguma a me pertencer. Mas se por alguma razão tiver de ir embora, levo mais do que qualquer pessoa pôde perceber. Me trago de volta em dobro e o vazio que fica, se torna eterno no outro enquanto me re-preencho de mim.

JOANY TALON.
Pra quem acredita em horóscopo é Canceriana, nascida em Araruama no dia 15 de julho de 1986, assistente social pela Universidade Federal Fluminense, e agraciada por Deus pelo dom de transformar em palavras tudo que sente, autora dos livros “Cotidiano & Seus Clichês” e “Intrínseco” e co-autora no livro “Pequenices Diárias”



0 comentários:

Postar um comentário