O amor é brega. E quem não é?

quinta-feira, 12 de maio de 2016

TE QUERO BEM, MAS TE QUERO LONGE.



O que deu em você pra [re]aparecer depois de tanto tempo?


Não sei por onde andou nos últimos anos, não sei quantas garotas conheceu, quantos lugares visitou, quantas paixões te arrebentaram ou quantos corações você partiu. Nunca fui atrás de saber quantas vezes você trocou de emprego ou de carro, quantos casamentos desmanchou, quantas voltas você deu e parou no mesmo lugar por ter mania de mesmice. E isso aconteceu assim por um motivo. Dos bons.

Entende, não é que eu tenha cultivado algum tipo de mágoa ou guardado um resquício de ódio. O tempo foi meu companheiro e me ensinou tanto, mas tanto mesmo, que nem tenho como mensurar o quanto cresci depois de você. Enquanto você procurava alguém pra te engrandecer, eu me tornei grande. Me vi gigante em frente ao espelho e tudo de ruim que eu sentia virou poeira, então varri pra fora de mim. Faxinei tudo e deixei a casa pronta pra receber coisas boas. Entende? Não é dor, é desapego.

Sabe, tempos atrás eu tinha tanto pra te dizer. Lembro que te escrevi uma pilha de cartas, lotei minha pasta de rascunhos do e-mail e no meu bloco de notas do celular só dava você. Até que não deu mais, assim como a gente. Numa dessas fases de crescimento eu criei forças e deletei tudo. Tudinho. Não sobrou uma palavra sequer pra falar da falta que você me fez ou das noites em claro lembrando de nós — e dos nós . Eu sei que é contraditório, visto que fui eu quem te trancou pro lado de fora.

E agora, muitas primaveras depois, ver teu número surgindo na tela do meu telefone não me estremece mais. Te ouvir falando do trabalho, dos planos e desejos, como se o tempo não tivesse passado pra você, já não me toca mais. Não me entenda mal, te desejo toda felicidade do mundo. Lembra do eu vou te amar pra sempre? Não menti, só que amor é sentimento mutável. Pode ser tantas outras coisas e essa mudança acontece de forma tão repentina que até me assusta. Pode se transformar num segundo ou num bater de porta. E no momento em que eu passei a chave na fechadura eu prometi não te odiar, não ficar maldizendo teu nome por aí nem praguejar sobre teu futuro. Te quero bem, apenas, mas te quero longe na mesma proporção.

Então, por favor, entenda quando eu, do lado de cá da linha, apenas te desejo uma vida longa, um amor que te ensine a ser grande também, uma família que te acolha e um espelho bem grande pra você admirar tudo que vai construir nos próximos anos. A torcida aqui é grande, ainda que distante. E se a gente se cruzar por aí, pode me sorrir e acenar. Do lado de cá vou te sorrir também, com carinho.

Se cuida.

*Fonte da imagem*

4 comentários:

  1. eu já te falei que esse texto é incrível né?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. HAHAHA Já, mas é sempre bom ouvir de novo. <3

      Excluir
  2. ​Antes de qualquer coisa quero parabeniza-la por este texto e pela página..

    Depois de tanto sofrer por amor não correspondido, ser ferida com flecha direto no coração, embora a maioria das pessoas acreditam que eu não tenho um, tenho certeza de que todas as expectativas, sonhos e desejos servem para nos fazer crescer mais, criamos um mundo paralelo, onde só nos faz sofrer sem afetar a ninguém mais, então entramos em uma depressão, criada por nós mesmos e só podemos sair com ajuda de alguém .. Bizarro né?
    Essa dor tem fim e eu sou prova disso, porque quando vc para para pensar e analisar o comportamento do outro pelo qual te faz sofrer tanto, você acaba de fato enxergando a situação como ela realmente é, as cortinas se abrem, as luzes acendem e tudo fica mais claro, o mundo começa ter outras cores e não é tão mais cinza com era antes.
    Agora não entendo porque nos tornamos prisioneiros de uma situação criada somente por nós mesmos. Porque somos reféns de sentimentos? Se nos faz sofrer vale a pena insistir e alimentar uma situação? Esperamos sempre muito das pessoas, especialmente quando gostamos, esse é o nosso erro, exigir sentimentos que algumas pessoas não sentem e não podem te dar.
    Só nos resta seguir e sem medo de amar.

    Amei tudo aqui e cada palavra que todos vcs escrevem...vai direto no coração rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thays, encarei o seu comentário durante alguns minutos. tentei buscar palavras pra responder à altura. Não consegui. Nós escrevemos com a intenção de abraçar quem nos lê e saber que essa missão foi cumprida é mais que delicioso. É pra encher o peito de amor e sorrir bem largo. Assim como você, já fui quebrada, ferida, machucada e destruída. Me reinventei. Renasci. E continuarei relatando meus momentos de superação para que, assim como você, outras tantas pessoas enxerguem que a vida não precisa ser um drama de baixo orçamento. Ela pode ser um romance hollywoodiano com cenas e finais lindos.

      Obrigada pelo carinho e pela presença na casa O Amor É Brega.

      Excluir