O amor é brega. E quem não é?

quinta-feira, 5 de maio de 2016

JUREI NÃO ME APEGAR, E AGORA?


























— Sabe qual a pior parte? Eu acho que tô gostando.

Sabe, eu te entendo moça. Acredite, eu também já quis não querer, já quis não pensar em alguém e não desejar essa (con)fusão da saliva, do suor, do corpo e do afeto, que acontece quando as bocas se encontram. Desse jeito que para o tempo, sabe? Claro que você sabe. Pois é, fiz tantas juras de "nunca mais", "de jeito nenhum", "eu não posso", "isso não vai acontecer". "Você endoidou? Eu não tô afim de nada" — essa era a minha predileta. Fiz tantas que acabei me perdendo no meio delas, até que esbarrei em uma única verdade: eu já estava envolvida há tempos e nem sabia. Ou sabia e não queria acreditar, mas deixa essa parte pra lá.

O fato é que eu nadei, nadei, nadei e morri na praia. Ou (re)nasci, ainda não sei direito. Mas quando me dei conta já era tarde, eu já passava noites desejando aqueles beijos, já sentia falta da voz, do papo, do toque, do cheiro e até da chatice. É, eu sei o quanto isso é coisa de novela e romance água com açúcar, mas eu sentia. E daí?

Eu queria ver todos os dias, queria ficar perto e, confesso, gostei quando soube que até o cachorro já conhecia meu cheiro. Mas, eu, admitir? JAMAIS! Logo eu que tinha jurado de pés juntos que não queria me apegar? De forma alguma! Mas quando percebi, eu já sentia. O quê? Sei lá! Não me faça perguntas difíceis. Não tinha nome certo e eu não estava nem um pouco preocupada com isso. Nomear é limitar, rotular. E quem usa rótulo é garrafa.

— Mas eu preciso dar um nome pra isso que eu sinto! Será que é amor? Eu não sei e isso me enlouquece. 

Apego? Costume? Paixão? Amizade colorida? Curtição? Amor? Quem se importa demais em dar nome perde tempo, perde chances e perde minutos. Me fazia bem e isso bastava, assim como eu sei que te faz bem e isso basta. Eu poderia listar conselhos como "se arrisque", "aproveite" e todos os outros clichês que vemos por aí, mas com você isso não funciona. Nenhum deles ultrapassa os muros da sua teimosia. Mas tem um que eu tenho certeza de que você vai entender. Então, de uma vez por todas, vê se me entende... Te acrescenta? Então tenta.

0 comentários:

Postar um comentário