O amor é brega. E quem não é?

quarta-feira, 11 de maio de 2016

CABERÁ A NÓS, APENAS AMAR



Eu já desconhecia todo e qualquer sentimento quando conheci você. Vinha numa linha de pensamento em que nada mais acelerava meu coração, duvidava até das vezes em que ele batia, sentia ele tão parado que desconfiava se ainda funcionava. E para minha surpresa, ele despertou quando te descobriu, fluiram em mim novos batimentos sem fim. Não imagina a euforia que me tomou. Foi como despertar de um transe no qual eu nem sabia que estava e para mim era tudo normal, mas bastou você aparecer e meus dias mudaram, se encheram de cores, alegrias, motivos, se encheram de você. E desde então, tenho tido dias lindos e que valem a pena serem vividos e divididos com você.

Me trouxe paz, calmaria, suspiros em qualquer hora do dia, faz meu coração se alegrar e eu te sinto tão presente, tão comigo, tão minha... Não estou mais sozinha. Lembro que passei anos e anos relutando e, ao mesmo tempo, tentando encontrar alguém. Não me dava conta de que tudo estava ali, ao meu alcance, literalmente perto dos olhos e do coração. Talvez, você tivesse dado diversos sinais e eu não sabia como interpretá-los, por estar trancada dentro de mim, sendo prisioneira do meu próprio eu. Mas, de supetão, meu coração te sentiu aqui em meu interior e veio desabrochando rapidamente, fui invadida por sentimentos novos-velhos [des]conhecidos e, aos poucos, pude te reconhecer.

De fato, o amor vem quando menos se espera, quando se desiste da procura... Sorte minha que você não desistiu, pelo contrário, insistiu e me arrebatou como jamais alguém fez! Talvez eu não tenha sentido o amor assim logo de cara, mas com certeza houve rebelião de borboletas no meu estômago – nem sei se eram apenas borboletas, pela força poderia jurar que eram elefantes. E todo esse misto de sentimentos encontrados e re-organizados nos levaram a ser o que somos hoje, nossa lição de amor é aquela que nos golpeia todos os dias, parecendo nos acordar e mostrando como se ama alguém na mesma proporção ou simplesmente mostrando que o amor é doação natural. O que você dá e espera pode vir, como também pode não chegar, mas que mesmo sem voltar não vai deixar de ser amor.

É assim com a gente, aconteceu comigo e com você, meros humanos estranhos, desobedientes, mas amáveis em toda e qualquer proporção de relação que nos foi dada. Hoje eu só desejo poder ser o amor que você espera e que. em diversas formas, esse mesmo amor reine sempre em nós, seja na toalha molhada em cima da cama, no tubo de pasta de dente jogado sem tampa, na sua terrível mania de tomar água direto da boca da garrafa, como também no café que te levo na cama, na lembrança do nosso primeiro beijo que você faz questão de comemorar a data e, principalmente, naquele suco de laranja completamente natural [sem gelo e sem açúcar] que eu gosto. Não seria querer demais cada dia me esforçar, te cuidar, te querer, suportar qualquer dificuldade que possa nos aparecer. E quanto a amar, isso apenas nos caberá.

0 comentários:

Postar um comentário