O amor é brega. E quem não é?

segunda-feira, 21 de março de 2016

TUDO AQUILO QUE VOCÊ NÃO SABE


Demorei tempo demais para perceber o que era essa batida descompassada que meu coração dava todas as vezes que eu te via. Não queria notar o suor nas mãos ao saber que já estava quase na hora de você chegar e inundar o ambiente com sua presença forte e riso solto. Talvez o meu subconsciente já sabia o que estava para acontecer e até os nossos amigos notaram o tanto que a gente se dá bem e como um assunto tão simples como a forma correta de fazer café pode nos fazer falar por horas e mais horas. Quem olha de fora pode até interpretar como mais uma conversa de elevador, mas é que a gente sempre gostou tanto de ter o outro próximo que um papo casual vira um discurso de presidente em época de campanha.  

O problema apareceu quando notei que já não podia mais ouvir você falar e reclamar dos sumiços constantes que a sua garota dava. Em meio à emoticons tristes nesse papo de dizer que ela logo logo aparece e que deve estar ocupada, quem estava triste de verdade era eu que queria tanto a sua preocupação comigo. Você sabia, e eu também, que ela era rasa demais e logo você, tão sedento de profundidade, tentava me explicar a ausência e falta de interesse de alguém que talvez nunca tenha tido planos para ficar; e eu ouvia tudo o que dizia só torcendo e gritando baixinho que eu tava aqui e me importava com você.

Queria ter tido coragem de dizer que eu sabia desde o início que essa nova garota não era pra você. Não que ela seja uma má pessoa, eu confio na sua capacidade de escolher alguém, mas ela nunca se importou em saber mais do que o gosto dos seus beijos. Ela sempre se contentou em ser só brisa na sua vida, enquanto eu queria ser seu sol que mesmo desaparecendo durante a noite, você teria certeza da minha volta no próximo dia. 

Poderia ter arriscado te contar despretensiosamente em meio de uma das nossas inúmeras brincadeiras como eu me sentia. Poderia ter arrumado novas desculpas para te abraçar e deixar minha mão próxima da sua, que repousava tão sutil ao meu lado que sentia o seu calor. Você não percebeu que sempre estive do seu lado, torcendo para que notasse a minha presença quase constante na sua vida? Ou assim como eu, também sentia a urgência da nossa amizade em ser mais do que já era, mas teve medo? 

Tudo isso que eu nunca te contei é que talvez eu nunca tenha me sentido a garota certa para você. Não quero te envolver nessa bagunça que eu sou, quando nem consigo arrumar sozinha. Você que sempre gostou de dividir risadas comigo e eu fiquei com medo de que perdesse o encanto aos teus olhos, caso resolvesse ficar. Sei que disse várias vezes e, fui sincera em todas elas, que você iria encontrar alguém único que te desse os pequenos prazeres ao dividir momentos, mas o que você não sabe é que eu queria ser essa pessoa. E olhando nos seus olhos agora, eu torço para que entenda o que eles tanto imploram para dizer, mas sozinhos não conseguem falar.

2 comentários:

  1. "Tudo isso que eu nunca te contei é que talvez eu nunca tenha me sentido a garota certa para você. Não quero te envolver nessa bagunça que eu sou, quando nem consigo arrumar sozinha."

    Por causa disso provavelmente já perdemos muitos amores por aí <3

    ResponderExcluir
  2. Mari, que texto mais lindo! Tão leve, mas ao mesmo tempo tão marcante.
    Às vezes o silêncio de um olhar pode dizer mais do que as palavras, basta a pessoa certa conseguir enxergar ou escutar. ♥

    ResponderExcluir